Afinal, o que é inteligência?

Afinal, o que é inteligência?
Afinal, o que é inteligência?

Vamos aos fatos:
O que é inteligência?
Segundo o dicionário Aurélio:
“inteligência / substantivo feminino”
1. faculdade de conhecer, compreender e aprender.
2. capacidade de compreender e resolver novos problemas e conflitos e de adaptar-se a novas situações.

Dicionário Aurélio

As buscas acerca da inteligência nos levam à Grécia Antiga onde filósofos como Platão e Aristóteles divagam sobre a habilidade humana de armazenar conhecimento e fazer interpretações.

A proposição teórica de Carroll pode ser incluída na categoria de modelos hierárquicos de inteligência, pois descreve três estratos que vão desde as amostras mais específicas de capacidade cognitiva até sua aparência geral, que é especificada no construto “fator-g”.
Essas habilidades teriam um caráter estável, segundo o autor.

Primeira camada

De acordo com Carroll, a camada inferior da estrutura da inteligência é formada por habilidades mentais primárias, que incluem um grande número de habilidades cognitivas: raciocínio quantitativo, ortografia, visualização, habilidade para línguas estrangeiras, discriminação de sons da fala, domínio de ideias, tempo de reação etc.
Os resultados das análises fatoriais conduzidas por Carroll e outros autores posteriores revelam que cada uma dessas habilidades, que possuem um alto grau de especificidade, pesa sobre um dos fatores complexos do segundo estrato, dependendo das características do material estimulante e da capacidade geral da qual dependem.

Segundo nível: fatores complexos

O segundo estrato, intermediário, é composto de habilidades ou capacidades inferidas da inteligência incluindo-se, além da inteligência fluída e cristalizada, os processos de aprendizagem e memória, percepção visual, percepção auditiva, produção fácil de ideias (similar à fluência verbal) e a rapidez (incluindo rapidez de resposta e rapidez de resposta acurada).
Inteligência fluida: capacidade de raciocinar e resolver problemas usando novas informações.

Inteligência cristalizada: refere-se à profundidade e quantidade de conhecimento verbal adquirido e o processamento desses dados.

Memória geral e aprendizagem: a capacidade de aprender em geral com habilidades específicas, como retenção de informações ou recuperação de curto prazo.

Capacidade de pesquisa extensa: inclui a capacidade de gerenciar ideias e associações com fluência, tanto verbalmente quanto em imagens.
Processamento visual: capacidade de perceber, analisar, lembrar e funcionar com estimulação visual.
Processamento auditivo: capacidade de discriminar e processar sons, incluindo aqueles associados à fala e à música.
Velocidade cognitiva ampla: refere-se à velocidade na qual os estímulos são processados durante o teste (por exemplo, números) e concluídos.
Velocidade de processamento: Capacidade de realizar processos cognitivos automáticos, especialmente enquanto mantém a atenção seletiva.

Cada um desses fatores inclui vários fatores de ordem inferior correspondentes ao primeiro estrato. Assim, por exemplo, inteligência cristalizada inclui compreensão de leitura, ortografia e proficiência em língua estrangeira, enquanto a habilidade de pesquisa estendida é derivada de testes de criatividade e domínio de diferentes tipos de materiais.

Terceira camada: inteligência geral ou fator G

A terceira camada da estrutura definida por Carroll é constituída pelo fator de inteligência geral, um constructo conhecido como “fator g” e que é usado
por grande número de psicólogos. Essa aptidão de ordem superior influencia todas as aptidões incluídas no segundo estrato e, portanto, também aquelas
do terceiro indiretamente.

Não obstante, parece que a definição de inteligência não tem tanta importância para o desempenho e o desenvolvimento do cérebro na realização das faculdades intelectuais, sociais e cognitivas. Sabemos hoje que o que realmente impacta em nossos resultados é a capacidade do cérebro em se adaptar e se reestruturar, criando novos caminhos neurais sempre que estimulado, ou seja, o que importa mesmo é a neuroplasticidade.

Compartilhe:
Carrinho de compras