Educação empreendedora, esta desconhecida

A Nova Base Nacional comum introduziu a educação empreendedora como uma importante estratégia para o desenvolvimento das chamadas competências gerais. Estas competências envolvem aspectos fundamentais para o desenvolvimento humano – tais como colaboração, comunicação, pensamento crítico, protagonismo e resolução de problemas.

Educação empreendedora
Educação empreendedora

Ocorre que o ato de empreender é uma atividade humana por excelência. O empreendedor é quem faz qualquer projeto ou negócio acontecer, independentemente de sua posição funcional, sem necessidade de haver qualquer vínculo com o ambiente empresarial tradicional. É possível empreender no âmbito de ONGs, movimentos sociais ou partidos políticos, por exemplo.

Até por isso, na prática, não é preciso ser um empresário para ensinar alguém a empreender. Muitos de nós temos ou vamos ter alguma atividade empreendedora na vida, vendendo produtos e serviços, gerindo pequenas organizações (como associações e escolas) ou desenvolvendo projetos dos mais variados tipos.

Nesse contexto, o papel do professor não deve ser o de ensinar o aluno a empreender, mas sim o de mediar o processo de aprendizagem, auxiliando os alunos, reunidos em equipes, a refletir e sistematizar as práticas pedagógicas propostas. E isso é sempre relevante, não?

Saiba mais sobre empreendedorismo

Referências do artigo “Educação empreendedora, esta desconhecida”

Compartilhe:
Carrinho de compras