Presenciabilidade e sincronicidade na educação híbrida

Ensino remoto ou presencial
Ensino remoto ou presencial ?

Com o advento da pandemia muitos termos passaram a fazer parte do cotidiano da educação e, com eles, algumas confusões. Por exemplo, é comum as pessoas utilizarem as expressões “ensino híbrido” e “educação híbrida” como sinônimos quando na verdade representam conceitos diferentes. Da mesma forma, com o ensino remoto e a utilização de atividades síncronas e assíncronas, houve alguma confusão no uso e na compreensão desses termos e suas implicações. Nosso objetivo aqui é esclarecer um pouco essas questões, não apenas para que os termos sejam corretamente utilizados, mas também para que suas implicações fiquem mais claras.

Educação Híbrida

Comecemos pelo termo “híbrido”. No contexto da educação esse termo é empregado quando nos referimos a estratégias que envolvem o uso da tecnologia digital nos processos, quer de ensino, quer de gestão. Com a inserção cada vez maior das TDIC (Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação) no cotidiano escolar, a tendência é de nos aproximarmos cada vez mais de um modelo de Educação Híbrida. Neste modelo, tanto processos de ensino-aprendizagem quanto de gestão (do processo de ensino-aprendizagem, da escola, da Secretaria de Educação, etc.) são hibridizados a fim de serem potencializados pelo uso das tecnologias digitais.

Ensino Híbrido

Por outro lado, o “ensino híbrido” consiste num conjunto de estratégias e atividades inseridas no cotidiano dos processos de ensino-aprendizagem. Ensino híbrido é, desta forma, um subconjunto de ações que está contido no conjunto maior em que consiste a Educação Híbrida.

Durante os períodos de ensino remoto tivemos diversas atividades entre professores e alunos que ocorreram em ambientes fisicamente distintos (daí o termo “remoto”), mas que aconteceram de forma simultânea (em um mesmo horário). Videoconferências, videoaulas ao vivo, transmissões ao vivo no Youtube, etc., são exemplos de atividades síncronas ocorridas durante o ensino remoto.

Atividades síncronas ou assíncronas
Atividades síncronas ou assíncronas ?

Por outro lado, uma série de atividades foram realizadas de forma assíncrona. A característica básica dessas atividades consiste na flexibilidade de horários em que professores e alunos podem interagir de forma indireta e mediada pelas tecnologias. Um fórum de discussão, por exemplo, permite que professores e alunos troquem informações e aprendizagens sem a necessidade de estarem “juntos em um mesmo tempo”.

No universo do EaD as atividades assíncronas já vem sendo utilizadas há muito tempo, mas no universo das escolas regulares elas também estão presentes, embora quase sempre sejam atividades sem interação. A vantagem das atividades assíncronas na Educação Híbrida é a interatividade, a colaboratividade e o registro eficiente das ações de professores e alunos.

No pós-pandemia é importante que muitas dessas aprendizagens e inovações, que foram “forçadas” pelo ensino remoto, sejam incorporadas de forma natural no ensino regular. A utilização de atividades assíncronas, por exemplo, com a participação de professores e alunos em ambientes virtuais, permite uma riqueza muito maior de aprendizagens e flexibilizam estratégias de ensino e formas de aprendizagem.

A incorporação de novas metodologias de ensino-aprendizagem é lenta e requer muita tentativa e erro quando não se tem um projeto de ensino focado nesse desenvolvimento, mas é possível e necessária. A Ensinar.Pro tem, dentre seus objetivos, o compromisso de ajudar alunos, professores e gestores a transformarem o ensino tradicional em uma forma de Educação Híbrida.


Conheça os cursos online Ensinar.Pro

Compartilhe:
Carrinho de compras